O Padre Eterno.

O Padre Eterno, considerado o “maior navio do mundo” no Século XVII, foi lançado ao mar em 1663. Seu estaleiro ficava numa ilha da baía de Guanabara: a Ilha do Governador. A abundância de madeira leve e resistente da nossa mata atlântica acabou alavancando uma importante atividade da época: o setor naval. O local onde foi construído o Galeão (navio com 4 mastos) deu nome a um dos bairros da Ilha e a base aérea que se transformaria no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o atual Tom Jobim. Em tempo, a Ilha dos Maracajás (felinos que viviam ali), como era conhecida pelos índios Temiminós, se tornou a Ilha do Governador depois de ter sido oferecida a Salvador de Sá, financiador da construção do barco e um dos primeiros governantes da nossa Cidade.

Luciano Mannarino.

Bibliografia. Armelle Enders. A História do Rio de Janeiro.

gg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s