Quando usamos dinheiro para comprar um veneno, trocamos substâncias!

“Romeu e Julieta” é a obra mais conhecida de Shakespeare.

Como todo texto shekasperiano,  é repleto de questionamentos sobre nossa vida e um deles deve ser sempre revisitado!

Eu destaco a passagem da compra de uma porção de veneno que Romeu tinha encomendado a um pobre boticário que antes  estava reticente em vender.

Ao pagar pela letal dose, Romeu diz as seguintes palavras:

– Eis teu ouro, veneno mais nocivo para as almas dos homens, que mais crimes tem cometido neste mundo sujo, do que essas pobres drogas que não podes vender.
 Dei-te veneno; não tu a mim
Adeus. 

Quando usamos dinheiro para comprar um veneno, trocamos substâncias!

Prof. Luciano Mannarino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s