ATIVIDADES Clima Europa Questão Ambiental

Circulação no Oceano Atlântico atinge o menor nível em mil anos e pode levar tempestade, seca e ondas de calor para a Europa

Sistema que transporta água da Corrente do Golfo para Hemisfério Norte pode perder estabilidade diante do aquecimento global

O Globo26/02/2021 – 04:30

RIO — Um sistema de circulação oceânica que transporta água quente da superfície da Corrente do Golfo para o Atlântico Norte está no seu ponto mais baixo dos últimos mil anos. A Europa, nesta situação, está mais sujeita a fenômenos extremos, como tempestades, secas e aumento das ondas de calor. Cidades da Costa Leste dos Estados Unidos, como Nova York e Washington, poderiam sofrer com o aumento do nível do mar.

Mulher se protege de ondas em Auderville, na França, em 2018: a Tempestade Eleanor provocou ventos de até 155 km/h e forçou o fechamento da Torre Eiffel Foto: CHARLY TRIBALLEAU/AFP
Mulher se protege de ondas em Auderville, na França, em 2018: a Tempestade Eleanor provocou ventos de até 155 km/h e forçou o fechamento da Torre Eiffel Foto: CHARLY TRIBALLEAU/AFP

Conhecido como Circulação Meridional de Capotamento do Atlântico (Apoc, na sigla em inglês), o sistema pode ser reduzido em cerca de 34% a 45% até o final do século, o que o aproxima de um “ponto de inflexão”, ou seja, em que perderá totalmente a estabilidade. O panorama foi retratado em uma pesquisa publicada esta quinta-feira na revista Nature Geoscience.

— Em um período de 20 a 30 anos, é provável que este sistema enfraqueça ainda mais, e isso inevitavelmente influenciará nosso clima, então veríamos um aumento nas tempestades e ondas de calor na Europa e no nível do mar na Costa Leste dos EUA — descreveu o climatologista Stefan Rahmstorf, do Instituto Potsdam para Pesquisa de Impacto Climático, ao jornal britânico Guardian.

Rahmstorf e cientistas das universidades Maynooth (Irlanda) e College London (Reino Unido) estudaram sedimentos de gelo da Groenlândia, que revelam padrões climáticos de outros períodos geológicos, e concluíram que o atual enfraquecimento da Apoc não foi visto pelo menos nos últimos mil anos.

No Atlântico Norte, a água quente que vem do Golfo e do Norte do Brasil esfria e se torna mais salgada até afundar ao norte da Islândia, que extrai mais água quente do Caribe. Essa circulação é acompanhada por ventos que também ajudam a trazer clima ameno e úmido para a Irlanda, Reino Unido e outras partes da Europa Ocidental. O enfraquecimento deste sistema, segundo cientistas, é resultado do aquecimento global.

— Corremos o risco de desencadear (um ponto de inflexão) neste século, e a circulação diminuiria no próximo século. Não podemos ter nem sequer 10% de chances de que isso aconteça, isso seria inaceitável. Precisamos parar o aquecimento global — explicou Rahmstorf ao Guardian.

https://oglobo.globo.com/sociedade/um-so-planeta/circulacao-no-oceano-atlantico-atinge-menor-nivel-em-mil-anos-pode-levar-tempestade-seca-ondas-de-calor-para-europa-24900047

Questões

1. Qual papel das correntes marinhas na regularidade do Clima Mundial?

2.Explique as temperaturas mais amenas do Litoral Oeste da Europa Ocidental em relação aos padrões climáticos da Europa Oriental.

Prof Luciano Mannarino

0 comentário em “Circulação no Oceano Atlântico atinge o menor nível em mil anos e pode levar tempestade, seca e ondas de calor para a Europa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: