Por que países europeus guardam movimentos separatistas?

          As fortes bases históricas que são usadas para caracterizar uma nação não existiam até o início do Século XIX.

         A nação foi um projeto político de fundamental importância para a existência do Estado moderno europeu. Ela se transformou num gigantesco trabalho pedagógico, pois era necessário criar vínculos entre pessoas diferentes: gente do campo, gente da cidade, católicos, protestantes, burgueses, trabalhadores, nobres, etc.

    O que é interessante é que, no processo de construção das “comunidades imaginadas”, percebemos os mesmos elementos que foram reproduzidos em quase todos os países. Tratasse de um …”modelo comum de produção de diferenças”…

O que toda nação teria que ter para existir?

Podemos até fazer um Check-list identitário.

Fundadores ancestrais – História comum – Valores nacionais – Língua comum – Paisagem típica – Monumentos históricos – Folclore – Animal símbolo – Gastronomia – Trajes – Heróis

           Na construção de todos os elementos do Check-list houve um processo de “escolhas” que acabavam por revelar uma dimensão ideológica, pois a criação dos mitos fundadores atendiam aos interesses dos seus idealizadores.  Somente na Alemanha, da era pré-nacional, existiam vários “idiomas”: a língua religiosa (alemão para o Estados protestantes), a língua do ensino secundário (latim), a língua do tribunal (francês) que conviviam com vários dialetos falados pela massa da população!!!

     É claro que, ...as identidades existentes da era pré-nacional não foram verdadeiramente… abolidas…em cada país europeu e, hoje, na medida em que o Estado não atende as demandas de todos os “nacionais”, elas passam a constituir focos de “resistências” que evocam diferenças históricas suprimidas no passado. O curioso é que recorrem aos mesmos elementos do “check-list” para provar suas particularidades e defender sua autonomia seja na Catalunha, no País Basco, na Córsega, na Padânia, etc.

16
Alpes Suiços: A paisagem natural a serviço dos mitos fundadores da nação…

Referência. Geografia e Ideologias: submeter e qualificar

Prof. LUCIANO MANNARINO.

GEOGRAFIAS

Esse texto inaugura uma nova categoria de post. São reflexões que faço sobre obras adquiridas. (A reflexão foi elaborada a partir de um dos textos do livro comprado na Bienal do Livro – Rio de janeiro/2017)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s