AULA

De 1964 a 1985, veja linha do tempo da ditadura militar

Confira os principais acontecimentos dos 21 anos de regime militar

Veja os principais acontecimentos de 1964 a 1985, durante os 21 anos em que os militares estiveram no poder ​no Brasil.

 

1964

31.mar.: O general Olímpio Mourão Filho deflagra o golpe ao marchar com tropas que comandava em Juiz de Fora (MG), em direção ao Rio de Janeiro

2.abr.: Congresso declara Presidência vaga, embora João Goulart ainda estivesse no país; presidente da Câmara, Ranieri Mazzilli, assume interinamente

9.abr.: É baixado o primeiro Ato Institucional, que institucionaliza o golpe

11.abr.: General Humberto de Alencar Castello Branco é eleito presidente por um colégio eleitoral

Ano termina com 20 mortos e 203 denúncias de tortura

1965

27.out.: É baixado o AI-2. Castello Branco dissolve partidos e torna indireta a eleição para presidente da República

No fim do ano, foram registradas 84 denúncias de tortura e 3 mortes

1966

5.fev.: Ato Institucional nº 3 torna indiretas também as eleições para governadores

Mar.: Protestos ocorrem em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte; duas bombas explodem no Recife

3.out.: General Artur da Costa e Silva é eleito presidente pelo Congresso

Foram contabilizadas 66 denúncias de torturas e 2 mortos

1967

15.mar.: Costa e Silva toma posse

Neste ano, as denúncias de torturas chegaram a 50

1968

28.mar.: Polícia Militar mata o estudante Edson Luís de Lima Souto, no Rio, provocando protestos de rua

26.jun: Passeata dos 100 mil reúne opositores e artistas no Rio de Janeiro

18.jul.: Teatro onde se encenava a peça Roda Viva em São Paulo é depredado e os atores, espancados

12.out.: Cerca de mil estudantes são presos em Ibiúna (SP), onde acontecia o Congresso da UNE

13.dez.: É baixado o AI-5. A imprensa é censurada e centenas de pessoas são presas

Iniciam-se os “anos de chumbo”

Denúncias de tortura chegaram a 85

1969

Ago.: Costa e Silva adoece

31.ago.: Uma junta militar formada pelos comandantes do Exército, Lira Tavares, Marinha, Augusto Rademaker, e Aeronáutica, Márcio de Souza Melo, assume a Presidência

4.set: Grupos de esquerda sequestram o embaixador americano, Charles Elbrick, e o libertam três dias depois, em troca da soltura de prisioneiros políticos

17.out.: Uma nova Constituição é promulgada, endurecendo o regime

30.out.: Congresso reaberto elege general Emílio Garrastazu Médici presidente

4.nov.: Líder da ALN (Ação Libertadora Nacional), Carlos Marighella, é morto em uma emboscada em São Paulo

As denúncias de torturas chegaram a 1.027

1970

Início do “milagre econômico”, que duraria até o meio da década e registraria taxas de crescimento do PIB de dois dígitos

21.jun: Brasil é tricampeão mundial de futebol, e regime tira proveito do clima de ufanismo vigente

Set.: São criados os DOIs (Destacamento de Operações de Informação), com o objetivo de controlar as informações e reprimir os opositores do regime militar

Cerca de 1.200 denúncias de tortura e 30 mortes foram registradas no ano

1971

20.jan: ex-deputado Rubem Paiva é preso em casa; seu corpo nunca foi encontrado

17.set.: Carlos Lamarca, militar desertor e um dos líderes da luta armada contra a ditadura, é morto por forças do regime na Bahia

Chegam a 778 as denúncias de tortura, com 30 foram mortos

1972

Jan.: Exército descobre base de treinamento de guerrilha do PC do B no Araguaia

Ago: Anistia Internacional divulga relatório de 91 páginas com 472 nomes de torturadores e 1.081 torturados

1973

18.jun.: Médici informa ao general Ernesto Geisel que ele será seu sucessor na Presidência

Jul.: O jornal Estado de S. Paulo começa a publicar poemas nos espaços censurados

Out.: Regime inicia sua maior nova ofensiva no Araguaia

1974

15.mar.: Ernesto Geisel toma posse

29.ago.: Geisel anuncia a abertura política lenta, gradual e segura

Set.: Ocorrem prisões no Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento)

Out.: Exército mata última guerrilheira do Araguaia, a estudante Walkiria Afonso Costa, de 27 anos

1975

25.out.: Jornalista Vladimir Herzog, simpatizante comunista, comparece ao DOI-Codi para prestar depoimento; horas depois, é encontrado morto

27.out.: Herzog é sepultado; no dia 31, é realizado um culto ecumênico na Catedral da Sé pela sua memória

O ano termina com 585 denúncias de tortura

1976

16.jan: Operário Manoel Fiel Filho é preso e levado às dependências do Doi-CODI, onde é morto pela ditadura no dia seguinte

19.ago.: Bombas são jogadas na ABI (Associação Brasileira de Imprensa) e na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)

22.set.: Bispo dom Adriano Hipólito é sequestrado, e uma bomba explode na casa do jornalista Roberto Marinho, presidente das Organizações Globo

156 denúncias de tortura foram registradas no ano

1977

30.mar.: Estudantes de São Paulo desafiam proibição do regime e vão às ruas protestar

13.abr: Geisel lança o Pacote de Abril, que cria a figura do “senador biônico”

Mai.: Cerca de 80 mil estudantes entram em greve em todo o país

6.jun.: Polícia militar invade a Universidade de Brasília

22.set.: PUC-SP é invadida e 1.700 estudantes são detidos

15.set.: O jornalista Lourenço Diaferia é preso após escrever uma coluna na Folha que foi considerada ofensiva à memória do Duque de Caxias

12.out: Geisel exonera o ministro do Exército, Sílvio Frota, representante da linha dura

Dez.: Geisel comunica o general João Baptista Figueiredo que ele será seu sucessor

No fim do ano, havia cerca de 214 denúncias de tortura registradas

1978

Ao menos 26 bombas explodem ao longo do ano em diversas cidades

Jun.: Chega ao fim a censura à Tribuna da Imprensa, e o Jornal do Brasil publica todos os textos proibidos desde 1969

Out.: Justiça responsabiliza a União pela morte de Vladimir Herzog

Dez.: Na última edição do ano, o Jornal do Brasil traz na manchete: “Regime do AI-5 acaba à meia noite de hoje”

1979

Ao menos três bombas explodem ao longo do ano

Tem início uma série de atentados a bancas de jornal

13.mar.: Metalúrgicos do ABC decretam greve geral. Sindicato, comandado por Luiz Inácio Lula da Silva, é colocado sob intervenção

28.ago.: É sancionada por Figueiredo a Lei da Anistia. Exilados podem retornar ao país

Nov.: Congresso põe fim ao bipartidarismo. Tancredo Neves cria o Partido Popular e Leonel Brizola, o PDT. Arena vira PDS e MDB, o PMDB

1980

10.fev.: Partido dos Trabalhadores é fundado

1º.abr.: Metalúrgicos do ABC entram em greve; em 17.abr, governo decreta intervenção no sindicato, e dois dias depois, Lula é preso

1981

30.abr.: Bomba explode por acidente no estacionamento do Riocentro, no Rio de Janeiro, frustrando atentado contra evento do Dia do Trabalhador; incidente, que matou um militar e feriu outro, mostra ação da linha dura do regime

1982

15.nov.: É realizada a primeira eleição direta para governador desde que se instaurou o regime militar, e cerca de 48 milhões de eleitores vão às urnas; PMDB vence em São Paulo, Minas Gerais e Paraná; Brizola é eleito no Rio

1983

2. mar.: Deputado Dante de Oliveira (PMDB) apresenta projeto de emenda constitucional que pede o restabelecimento da eleição direta para presidente

15.mar.: Governadores eleitos são empossados

15.jun.: Cerca de 5.000 pessoas participam de comício pelas Diretas, em Goiânia

Nov.: PT realiza comício em São Paulo. Folha inicia campanha pelas Diretas

1984

25.jan.: Cerca de 200 mil pessoas participam de comício pró-Diretas na praça da Sé, em São Paulo

Fev. a Abr.: mobilização das Diretas se espalha pelo país

25.abr.: Emenda de Dante de Oliveira é derrotada na Câmara; faltaram 22 votos

1985

15.jan.: Tancredo Neves é eleito presidente pelo colégio eleitoral

14.mar.: Na véspera da posse, Tancredo é hospitalizado em estado grave

15.mar.: José Sarney assume a Presidência da República pondo fim ao regime militar

21.abr.: No dia de Tiradentes, Tancredo morre aos 75 anos

 

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/06/de-1964-a-1985-veja-linha-do-tempo-da-ditadura-militar.shtml
Prof. Luciano Mannarino.

0 comentário em “De 1964 a 1985, veja linha do tempo da ditadura militar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: